PREVISÃO DO TEMPO

 

Novas regras da Lei Seca passam a valer em todo o País

A partir desta quinta-feira, 19, as punições ficam mais rigorosas para os motoristas que praticam crimes de homicídio culposo (não intencional) ou de lesão corporal de natureza grave ou gravíssima, sob efeito de álcool ou de outras substâncias psicoativas que causem dependência.
 
A pena para lesão corporal passa a ser de dois a cinco anos, em caso de morte, chega a oito anos de reclusão.
 
Atualmente, as penas para esses crimes permitem a fiança, a ser arbitrada por um delegado no ato da prisão.
 
Com as alterações aprovadas pelo Congresso Nacional e sancionadas pelo presidente Michel Temer, só quem pode liberar por fiança é um juiz em análise posterior à prisão.

Estado não atinge meta de vacinação contra a Febre Amarela

O Rio de Janeiro atingiu 40,9% de vacinados contra a febre amarela, enquanto São Paulo chegou a 52,4% da população-alvo e a Bahia vacinou 55%.
 
Esses dados estão "bem abaixo" da vacinação ideal para o controle da doença, segundo avaliação do Ministério da Saúde.
 
Estudos mostram que é necessário vacinar 95% da população-alvo para se ter um maior controle sob o surto.
 
Os números são do último boletim do Ministério da Saúde.
 
A pasta disse ainda que, nesses três estados, dez milhões de pessoas ainda precisam ser vacinadas contra a doença para atingir a meta, que é de 23,8 milhões nessas regiões.
 
O Brasil soma 331 mortes por febre amarela desde julho de 2017, além de 1.127 casos confirmados
 
Em Nova Friburgo, cerca de 150 mil pessoas já foram vacinadas contra a doença. Segundo o último boletim, há 64 casos notificados na cidade.
 
Desse total, 26 tiveram exames negativos, 23 foram confirmados e 15 prosseguem em investigação.
 
Onze pessoas, sendo oito residentes em Nova Friburgo, morrem por conta da Febre Amarela no município.

Salário mínimo deve ultrapassar R$ 1 mil pela primeira vez

O governo propôs um salário mínimo de R$ 1.002 para 2019, valor que consta do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do ano que vem. Atualmente, o mínimo é de R$ 954.
 
Essa pode ser a primeira vez que o salário mínimo, referência para cerca de 45 milhões de pessoas, fique acima de R$ 1 mil.
 
A proposta é encaminhada agora ao Congresso.
 
Entretanto, o governo ainda pode mudar o valor, caso haja alteração na previsão para a inflação deste ano.
 
O reajuste começa a valer em janeiro de 2019, com pagamento a partir de fevereiro.
 
O reajuste aumento obedece a uma fórmula que leva em consideração o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e a variação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano anterior.
 
Se confirmado o novo mínimo de R$ 1.002 em 2019, o reajuste é de 5,03% em relação ao valor atual.

Vacinação contra a febre aftosa começa em maio no Brasil

O governo declarou o país livre de aftosa, mas o Ministério da Agricultura alerta que continua sendo obrigatório vacinar os bovinos e búfalos, de todas as idades, conforme o calendário de imunização oficial de cada estado.
 
Este ano, na maioria dos estados brasileiros e no Distrito Federal, a campanha vai ter início no dia 1º de maio.
 
Segundo o Ministério da Agricultura, o rebanho brasileiro soma 219 milhões de animais entre bovinos e búfalos.
 
Somente o Acre, o Paraná e o Espírito Santo ficam de fora da campanha.
 
Nos demais estados, todo o rebanho de bovinos e bubalinos, de todas as idades, deve ser vacinado.
 
Para que o rebanho fique protegido contra a aftosa, os criadores devem ter alguns cuidados como comprar as vacinas em lojas registradas, aplicar o medicamento na tábua do pescoço do animal, embaixo da pele, preencher a declaração de vacinação e entregá-la no serviço veterinário oficial, junto com a nota fiscal de compra das vacinas.

Eleitores possuem um mês para transferir ou atualizar título

O prazo termina em 9 de maio.
 
O 1º turno das eleições acontece daqui a cerca de seis meses, no dia 7 de outubro.
 
Se nenhum dos candidatos a presidente ou governador tiver mais da metade dos votos válidos, o 2º turno deve ocorrer em 28 de outubro.
 
Os eleitores votam neste ano para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital.
 
O voto é obrigatório no Brasil. Apenas eleitores que possuem menos de 18 anos ou mais de 70 anos não precisam votar.
 
O voto também é facultativo para analfabetos.
 
O eleitor que completa 18 anos até 7 de outubro, dia do 1º turno, também precisa emitir o título eleitoral até 9 de maio.
 
Esse também é o prazo para quem mudou de endereço e deseja transferir o título eleitoral.
 
O procedimento exige a apresentação do comprovante de residência e de um documento oficial com foto em uma unidade do cartório eleitoral.
 
Para transferir o título, o eleitor deve residir a pelo menos três meses no novo município. Ainda é necessário, no mínimo, um ano da data do alistamento eleitoral ou da última transferência do título.
 
Neste ano, a biometria é obrigatória em cerca de 2.800 cidades de todos os estados.
 
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quem não votou nem justificou ausência nas últimas três eleições teve título cancelado e deve procurar a Justiça Eleitoral para regularizar a situação.
 
Cerca de 8 milhões de eleitores costumam justificar a ausência em eleições.
 
Nos últimos anos, o número de eleitores aptos cresceu enquanto o de justificativas eleitorais oscilou pouco.
 
No 1º turno da eleição de 2016, 5,4% dos eleitores aptos justificaram a ausência.
 
Das mais de sete milhões e 800 mil justificativas eleitorais apresentadas, mais de duas milhões foram de eleitores inscritos no estado de São Paulo.

Michel Teló - Chocolate quente

João Bosco e Vinícius - Deixa a gente quieto

Melanina Carioca Part. Matheus e Kauan - Vai que cola

Thiaguinho - Vamo que vamo

Maria Cecília e Rodolfo - Depois da briga

Nando Reis - Sei

Maiara e Maraísa - Medo bobo

Wesley Safadão Part. Ivete Sangalo - Parece que o vento

Zé Neto e Cristiano - Sonha comigo

Exaltasamba - O mundo tá girando