PREVISÃO DO TEMPO

 

Prazo para sacar o FGTS inativo termina segunda-feira (31)

Trabalhadores que possuem saldo a receber devem correr para resgatar o dinheiro das contas.
 
Pelo último balanço da Caixa, do dia 10 de março, quando começaram os saques, até o dia 19 de julho, foram retirados R$ 42,8 bilhões por 25,3 milhões de trabalhadores que pediram demissão ou foram demitidos por justa causa até o fim de 2015.
 
Depois do dia 31 de julho, voltam a valer as regras gerais de saque do FGTS: demissão sem justa causa, aposentadoria, doenças graves, para compra de casa própria e ficar três anos sem carteira assinada.
 
O governo já avisou que o prazo para saque não vai ser prorrogado.
 
Em Nova Friburgo, alguns plantões foram feitos aos finais de semana, em alguns sábados, como no último dia 8, para atender à demanda.
 
As unidades da Caixa Econômica da Avenida Alberto Braune e de Conselheiro Paulino funcionaram nesses horários alternativos.
 
Segundo a Caixa, 98,33% do total disponível para saque já foram resgatados das contas, o que envolve 83,73% dos trabalhadores aptos a receber o dinheiro.
 
Quem possui saldo de até R$ 1.500 pode sacar no autoatendimento somente com a senha do Cidadão.
 
Para valores até R$ 3 mil, o saque pode ser realizado com o cartão do cidadão e senha no autoatendimento, lotéricas e correspondentes da Caixa.
 
Acima de R$ 3 mil, para quem não tem conta na caixa e pediu o crédito automático deve procurar uma agência da Caixa para fazer o saque.
 
Para conseguir retirar o dinheiro da conta inativa, a Caixa pede documento de identificação, carteira de trabalho ou documento que comprove a extinção do contrato quando o valor a ser sacado for superior a R$ 10 mil.

Bandeira vermelha deve voltar às contas de luz em agosto

Nos últimos meses, o consumidor friburguense e brasileiro, de um modo geral, se acostumou a enfrentar o aumento de preços de produtos e serviços.
 
Nas prateleiras dos supermercados, nas bombas dos postos de combustíveis e nos impostos, o cidadão sente no bolso os efeitos de reajustes e oscilação dos preços.
 
Em agosto, outro serviço deve ficar um pouco mais caro: a energia elétrica.
 
Em Nova Friburgo, de fato, a conta de luz sofreu uma redução de 4,32% a partir do mês passado.
 
O índice de reajuste anual da tarifa de luz, cobrada pela concessionária de energia no município, se transformou em desconto, pelo fato de os impostos pagos pela empresa terem ficado menores.
 
Os 100 mil consumidores residenciais, comerciais e industriais de Nova Friburgo também contaram com dois meses de descontos, de 10,1% em maio, e de 19,34% em abril, para corrigir um erro da Agência de Energia Elétrica brasileira.
 
A partir de agosto, entretanto, o valor pode ficar mais alto.
 
A bandeira tarifária, mecanismo que cobra valor adicional nas contas para sinalizar o uso de usinas mais caras, deve voltar ao primeiro patamar da cor vermelha após dois meses.
 
Esse patamar gera um acréscimo na tarifa de R$ 3,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.
 
A possibilidade de acionamento da bandeira vermelha se deve à ausência de chuvas no mês de julho, fato que influencia as previsões para a primeira semana de agosto, período de referência para a definição da bandeira tarifária.
 
Há uma estiagem longa depois das chuvas do fim de maio e início de junho.
 
A expectativa inicial do Operador Nacional do Sistema Elétrico era de bandeira amarela de abril a novembro, com acréscimo de R$ 2 a cada 100 kWh consumidos.
 
Em maio, porém, a situação se agravou e a bandeira foi vermelha, no primeiro patamar.
 
No mês seguinte o aumento de chuvas provocou a bandeira verde, retomando o patamar amarelo em julho.

Fies muda, e passa a ter três opções de contrato

No próximo ano, o governo promete oferecer 100 mil vagas para o Financiamento Estudantil (Fies) a juro zero para alunos com renda per capita familiar de até três salários mínimos.
 
O programa foi reformulado e vai ter três tipos diferentes de contrato.
 
A seleção do segundo semestre, no entanto, continua sob as regras antigas.
 
São oferecidas mais 75 mil novas vagas de contratos de financiamento.
 
A primeira opção do novo Fies é voltada para alunos com renda per capita familiar de três salários mínimos.
 
O aluno começa a pagar as prestações com parcelas de no máximo 10% da renda mensal.
 
A previsão é oferecer 100 mil vagas.
 
A opção dois é para alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos, voltada para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
 
A taxa de juros é de 3%, com previsão de 150 mil vagas.
 
Já o Fies 3 é para estudantes com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos.
 
A previsão é ofertar 60 mil vagas.
 

Novas regras para pagar boletos vencidos entram em vigor

Boletos com valores vencidos acima de R$ 50 mil poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente bancário a partir desta semana, por meio de uma nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).
 
O sistema anterior só permite fazer o pagamento em atraso no banco que emitiu a cobrança.
 
A mudança é gradual para diferentes valores.
 
As contas atrasadas abaixo R$ 50 mil e acima de R$ 2 mil só vão ser liberadas para pagamento em qualquer banco no dia 11 de setembro.
 
O cronograma prevê que até dezembro todos os boletos com atraso, de qualquer valor, sejam aceitos em todos os bancos.
 
A validação é feita por etapas, diz a Febraban, devido à grande utilização do meio de pagamento.
 
Cerca de R$ 3,5 bilhões de boletos são emitidos por ano no Brasil, calcula a entidade.
 
O sistema de cobrança em vigor há mais de 20 anos não é integrado entre as instituições financeiras, e segundo a entidade, precisava ser atualizado.
 
Além do pagamento do boleto vencido em qualquer agência bancária, a nova plataforma permite a identificação do CPF do pagador.
 
Quando o consumidor fizer o pagamento, é feita uma consulta à nova plataforma para checar as informações.
 
Se os dados do boleto coincidirem com os que estão no sistema a ser implantado, a operação é validada.
 
Se houver divergência, o pagamento do boleto não é autorizado, e o consumidor pode realizar o pagamento exclusivamente no banco que emitiu a cobrança.

Abono salarial PIS-Pasep 2017 e 2018 começa a ser pago no fim do mês

De acordo com o calendário, divulgado nesta segunda-feira (3) no "Diário Oficial da União", quem nasceu nos meses de julho a dezembro recebe o benefício ainda no ano de 2017.
 
Já os nascidos entre janeiro e junho recebem no primeiro trimestre de 2018.
 
Em qualquer situação, o recurso fica à disposição do trabalhador até 29 de junho de 2018, prazo final para o recebimento.
 
O valor do abono varia de R$ 78 a R$ 937, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2016.
 
Trabalhadores da iniciativa privada retiram o dinheiro na Caixa Econômica Federal, e os servidores públicos, no Banco do Brasil.
 
É preciso apresentar um documento de identificação e o número do PIS/Pasep.
 
Possuem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2016.
 
É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais.
 
Já o prazo para sacar abono salarial de 2016 foi prorrogado.
 
O prazo para o saque, que terminaria na sexta-feira (30) passada, foi ampliado até 28 de dezembro.

Michel Teló - Chocolate quente

João Bosco e Vinícius - Deixa a gente quieto

Melanina Carioca Part. Matheus e Kauan - Vai que cola

Thiaguinho - Vamo que vamo

Maria Cecília e Rodolfo - Depois da briga

Nando Reis - Sei

Maiara e Maraísa - Medo bobo

Wesley Safadão Part. Ivete Sangalo - Parece que o vento

Zé Neto e Cristiano - Sonha comigo

Exaltasamba - O mundo tá girando